top of page
  • Marcelo Salles Pereira

O Que Aprendemos Com O Bom Samaritano?

Vejamos o que o mestre da lei aprendeu com a parábola do bom samaritano e vamos aprender também.



Texto de Referência:


E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês?

E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.

E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.

Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?

Lucas 10:25 – 29


Sumário


Introdução


O texto de referência é a introdução da parábola do bom samaritano.

Muitos já conhecem a parábola. Ela é muito pregada nos púlpitos pelo mundo e isso tem uma razão.

Como todas as parábolas de Jesus, essa tem muitos ensinos para nossa vida. Essa, em especial, tem ensinos práticos para vivermos neste mundo em comunidade e compaixão.

Talvez, você queira parar por aqui, mas quero te incentivar a ler todo o texto. Talvez, haja algo que te sirva neste momento de sua vida. Essa é uma oportunidade e oportunidades passam e ficam para trás.

Então, vejamos algo que podemos aprender com essa parábola.


O Contexto


Como era seu costume, Jesus estava ensinando seus discípulos e, como era costume dos mestres da lei, eles estavam por perto tentando encontrar algo nas palavras de Jesus para condená-lo.

Percebe-se por esse hábito dos fariseus que eles estavam muito preocupados com a sua religião. Eles temiam o que o povo pensava a respeito de Jesus. Jesus poderia mudar essas vidas a ponto de elas não darem mais o louvor que eles recebiam do povo por sua extrema observância aos preceitos da Lei e a outros preceitos humanos.

O problema não era observar a Lei, isso era necessário para o povo israelita, mas sim a forma que eles impunham essa observância ao povo. Jesus chegou a dizer que eles eram hipócritas e que impunham uma carga muito pesada sobre o povo e esse não era o objetivo da Lei.

Um mestre da lei que estava ouvindo a Jesus lhe perguntou o que era necessário para herdar a vida eterna. Boa pergunta.

Como a pergunta foi boa, Jesus não o criticou nem deu uma resposta mais enigmática como Ele fazia quando um fariseu lhe queria provocar. Havia outros ali que precisavam ouvir essa resposta e de nada adiantaria Jesus não responder ou deixar o mestre da lei em dúvida, pois isso deixaria os que precisavam da resposta também em dúvida.

Nem preciso dizer o quanto Jesus se preocupava com seus discípulos. Ele responde com uma pergunta que seria fácil ao mestre da lei responder. Parafraseando Jesus: “como você entende a Lei?”

A resposta do mestre da lei foi essa:


“Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.”


Alguém dúvida que Jesus já sabia que essa seria a resposta do mestre da lei?

Então, Jesus respondeu:


“Respondeste bem; faze isso, e viverás.”


Uma resposta simples. Jesus não precisava fazer um discurso de duas horas. Todos que estavam ali cresceram ouvindo isso. Eles sabiam que precisavam amar a Deus de todo o coração, de toda a alma, com todas as forças e com todo o entendimento. Eles sabiam que precisavam amar o seu próximo como eles amavam a si mesmos.

A próxima pergunta do mestre da lei demonstra que mesmo ele não tinha um entendimento correto do “amar ao seu próximo”.

Na cabeça de qualquer israelita da época, o seu próximo eram os outros israelitas. Os gentios e os samaritanos não eram considerados como seus próximos. Era isso que os mestres da lei ensinavam.

Hoje sabemos que esse ensino é incorreto. Jesus precisava ensinar qual o sentido verdadeiro do “amar ao seu próximo”. Ele não poderia apenas dizer de uma forma simples: “o seu próximo é qualquer pessoa que precise de sua ajuda”. Isso não seria aceito, pois, como dissemos, não fazia parte da cultura israelita da época.

Em sua eterna sabedoria, Jesus conta a parábola que ficou conhecida como “A parábola do bom samaritano.


A parábola


Essa parábola está em Lucas 10:30 – 37.

Jesus precisava de alguma forma fazer o mestre da lei responder por si mesmo à sua própria pergunta. Essa seria a melhor maneira de levá-lo a compreender quem era o seu próximo.

Se ao final da parábola a resposta do mestre da lei não fosse a que ele deu, certamente o povo que estava ouvindo a mesma parábola ficaria contra ele.

Jesus o leva a responder de forma clara aquilo que Jesus queria que ele respondesse.

Aqui vale um parêntese. Jesus levou o mestre da lei a responder o que Ele queria, porém isso não foi uma atitude errada. Digo isso porque, hoje em dia, tem muitas pessoas levando outras a responderem o que elas querem, seja para vender algo, seja apenas para manipular a pessoa em seu próprio benefício.

Jesus não estava manipulando o mestre da lei, mas levando-o a pensar e a responder conforme o próprio mestre da lei deveria ensinar o povo.

Tomemos cuidado com aqueles que só querem nos manipular.

Um resumo da parábola poderia ser o seguinte: um homem foi assaltado e espancado. Pessoas que deveriam tê-lo ajudado o ignoraram, porém, alguém de quem não se esperava nada teve misericórdia e o ajudou. Esse alguém ajudou a curar suas feridas, deu dinheiro até o término da recuperação e não pediu nada em troca.

Vemos por esse resumo o que Jesus queria ensinar. Primeiramente, e mais importante, Ele queria mostrar ao mestre da lei que precisamos usar de misericórdia para com todos, até para aqueles que nos julgam seus inimigos.

O homem que foi misericordioso era um samaritano e este era odiado pelos israelitas.

Outro ensino que temos na parábola é que, aquele que quer ser misericordioso, precisava necessariamente usar de sua disponibilidade, seja de seu tempo, seja financeira. Pessoas egoístas terão dificuldade de usar de misericórdia.

Quando Jesus pergunta ao mestre da lei quem foi o próximo do homem espancado, a resposta foi:


“O que usou de misericórdia para com ele”.


Então, Jesus dá uma resposta semelhante ao que Ele tinha dado anteriormente:

“Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira”.


Se o mestre da lei queria herdar a vida eterna, ele teria de amar a Deus em primeiro lugar e amar ao seu próximo. O seu próximo eram todos aqueles que precisassem de sua ajuda. A resposta estava completa e saiu da boca do próprio mestre da lei.

Agora esse mestre da lei não teria mais desculpa em ensinar o povo da forma incorreta. Muitos ouviram suas respostas. Ele se colocou numa situação que, se continuasse ensinando da forma antiga o povo perceberia sua hipocrisia. Se ele ensinasse conforme sua resposta os outros mestres da lei poderiam repreendê-lo.

O que aconteceu com esse mestre da lei depois desse encontro com Jesus? Perceba que todos que têm um encontro com Jesus são levados a um momento de decisão: ou o aceitam ou ficam contra Ele.

Não sabemos o que se passou com o mestre da lei depois desse encontro com Jesus, mas sabemos o que deve se passar conosco. Sabemos que nosso próximo são todos os que precisam de nossa ajuda.


Conclusão


Neste artigo não quis trazer um estudo profundo da parábola do bom samaritano, mesmo porque não sou nenhum teólogo, mas pequenas considerações para pensarmos a respeito.

Meu objetivo é eu mesmo aprender e levar as pessoas a pensarem por si mesmas. Não estou aqui para impor nada e qualquer um pode pensar diferente daquilo que eu escrevo. Mas até para se posicionar contra o que escrevo, será necessário que a pessoa pense e tire suas próprias conclusões. Para mim, isso já é o suficiente.

Deus diz a Josué para sempre meditar em Sua palavra. Isso não serviu apenas para Josué, mas ficou registrado para todos que viessem depois dele e que quisessem servir a Deus.

A recompensa de meditar e fazer tudo conforme a palavra de Deus é “farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido. (Josué 1:8)

Te incentivo a ler todo o texto de Lucas 10:30 – 37, meditar nele e chegar a suas conclusões. Apenas tome o cuidado de chegar a conclusões que não sejam contrárias ao todo da palavra de Deus.

Meditar na palavra de Deus fará bem a sua alma e te ajudará a entender o que o Senhor quer de você, assim como tenho tentado entender o que Ele quer de mim.

Que o Senhor te abençoe e te guarde!




42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言

評等為 0(最高為 5 顆星)。
暫無評等

新增評等
bottom of page