top of page
  • Marcelo Salles Pereira

A Sociedade Contra O Senhor Deus

Que futuro pode haver para uma sociedade que se volta contra Deus? Vejamos neste texto de Isaías.



Texto de referência

 

10 Digam ao justo que tudo irá bem com ele; porque comerá do fruto das suas ações.


11 Ai do ímpio! Tudo irá mal com ele; porque o pagamento dele será o que as próprias mãos fizeram.


Isaías 3:10 e 11 | NAA



Sumário


 

 

Introdução 


Não quero usar esse blog para falar de política nem da justiça na sociedade atual, e prometo que não vou falar nada.


Apenas, quero dizer que o justo não vive numa sociedade onde existem pessoas justas.


Na verdade, desde que Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden em nenhuma sociedade houve apenas justos. Ter uma sociedade de apenas pessoas justas neste mundo é uma utopia.


A Bíblia nos ensina que todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus, logo todos nos tornamos injustos, ímpios.


Somente através de uma conversão profunda a Jesus Cristo é que o injusto é regenerado e, assim, o Senhor passa a vê-lo como justo.


Mas vamos ver o que esse texto nos ensina.


 

O Contexto

 

Nesse capítulo de Isaías, o profeta está profetizando contra Jerusalém e contra Judá.


A causa é que tanto um quanto o outro tropeçaram e caíram porque as suas palavras e ações foram contrárias ao Senhor, a sociedade o desafiou e não quiseram Sua presença no meio deles.


Nesse capítulo, o Senhor diz que, como Sodoma, eles exibiam seu pecado sem medo ou vergonha. Eles não mais tentavam se esconder; se sentiam seguros em sua loucura.


O Senhor ainda diz que os guias do povo os enganaram e destruíram todo o caminho em que eles deveriam andar.


Havia injustiça em todos os níveis, até os anciãos estavam arruinando a vida do povo.


Que futuro pode haver numa sociedade como essa?

 


Injustiça generalizada

 

Ao ler esse texto vemos que a sociedade israelita estava quase que completamente corrompida.


Digo “quase”, pois o texto nos diz que havia justos no meio de toda essa corrupção.


O texto nos mostra que o povo corrupto nem tentava mais esconder seus pecados. Aqui é dito que essa sociedade parecia com Sodoma, não no sentido da prática do mesmo pecado, mas no sentido de não se arrepender deles. Eles chegaram ao ponto de os exibirem sem sentir culpa alguma.


Eles se sentiam muito confiantes, afinal todos estavam remando na mesma direção, os governantes, juízes, sacerdotes, anciãos, jovens, crianças, todos concordavam num estilo de vida sem Deus.


Que triste é ver uma sociedade que aceita o erro, que aceita a corrupção como algo normal. Não havia mais questionamento contra o que era errado. Se o governo fazia algo errado, tudo bem. Se os juízes julgavam com injustiça, tudo bem. Se um do povo oprimia outro do mesmo povo, tudo bem. Essa era a situação daquela sociedade.


O que poderá acontecer com essa sociedade que se revolta de forma consciente contra Deus, pensando que nada vai lhe acontecer no futuro?


Aliás, essa sociedade só pensava “no aqui e no agora”. Respeito pela família? Não. Respeito pelo próximo? Não. Não há mais respeito por aquilo que Deus nos ensina como correto, só existe respeito pelo que a sociedade diz que é o correto.


Contra isso o Senhor diz:

 

13 O SENHOR se levanta para apresentar a sua causa; ele se apresenta para julgar os povos.

14 O SENHOR entra em juízo contra os anciãos do seu povo e contra os seus líderes. Ele diz: “Foram vocês que arruinaram esta vinha. O que roubaram dos pobres está na casa de vocês.

Isaías 3:13, 14

 

O julgamento do Senhor não tarda. É Ele quem vai entrar em juízo contra essa sociedade. E quem pode questionar seu juízo?


Nele está a verdade. Ele sabe tudo sobre todos. Quando Ele fala todos tremem e ficam calados, não há argumentos contra o Senhor.


O Senhor é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Nele não há mudança nem sombra de variação. Por que a sociedade achava que o julgamento não viria?


 

Todos terão sua recompensa

 

Nos versículos do texto de referência, vemos que todos receberão algo do Senhor.


Os justos receberão “do fruto de suas ações”, mas os ímpios receberão o “que as próprias mãos fizeram”.


Tanto um quanto o outro agiram de alguma forma. A diferença está no tipo de ação.


Os justos agem conforme a palavra de Deus, mas os ímpios agem de forma contrária. Eles se voltam contra Deus para “desafiarem Sua gloriosa presença”.


Essa sociedade desafia ao Senhor em público, sem esconder nada e até se exibem como que se tudo fosse normal, como se tudo fosse justo. Eles invertem as coisas.


Nessa sociedade é dito que com os justos tudo irá bem, mas ai dois ímpios, pois tudo irá mal para eles. Veja que o verbo está no futuro. Talvez a recompensa não seja para esse mundo.


A recompensa momentânea desse mundo não mexe com o justo, pois ele está olhando para a recompensa eterna. Ele olha para frente, “para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.


 

Conclusão

 

Toda sociedade em todos os tempos teve justos e ímpios em seu meio. As sociedades que focaram na justiça foram as que mais evoluíram, porém, em algum momento essas sociedades inverteram seus valores, tropeçando e caindo ao deixarem a justiça de lado, aceitando a corrupção como algo normal.


Quero lembrar que nossa recompensa não é para desfrute neste mundo, mas para desfrute no mundo vindouro, na nova Jerusalém.


Espero que todos nós estejamos caminhando na direção correta, na direção apontada pela justiça, na direção dessa gloriosa cidade eterna.


Fujamos desse caminho que está sendo destruído pelos opressores do povo, destruído por aqueles que deveriam cuidar desse mesmo povo.


Sigamos pelo novo e vivo caminho, um caminho construído por Aquele que nos deu vida e vida abundante.


Que o Senhor te abençoe e te guarde!




 

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page