top of page
  • Marcelo Salles Pereira

Luzes do mundo

Jesus nos ensina que devemos ser luzes neste mundo. Vamos ver o que Ele quer nos ensinar.



Texto de referência

 

Mateus Cap. 5 | NVI

14 “Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte.

15 E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa.

16 Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.



Sumário

 


Introdução

 

Em nossos dias temos muitas coisas que querem ser luz para o mundo.


Artistas, políticos, sociólogos, psicólogos, neurocientistas, cientistas em geral, todos querem trazer luz para as pessoas para iluminá-las com suas teorias sobre como a sociedade atual deve ser.


Disciplinas tão distintas entre elas pensam que sabem o que as pessoas precisam para terem uma boa vida neste mundo.


Alguns cristãos chegam a citar algumas dessas pessoas ou teorias em cima do púlpito, querendo acrescentar uma informação atual para confirmar aquilo que está sendo pregado e que não precisa de confirmação alguma por parte de seres humanos falhos.


Não vou dizer que não se deve usar essas informações. Eu mesmo tenho lido muito dessas informações para entender nosso mundo atual, porém essas informações devem ser usadas não como luz, mas apenas para exemplificar algo que estamos explicando, não devem ser usadas como verdades absolutas.


 

O Contexto

 

Esses três versículos fazem parte daquele que é chamado de “Sermão do Monte”.


No começo desse capítulo cinco (que é o início do sermão), Mateus nos diz que Jesus subiu a um monte para ensinar os discípulos e as multidões que estavam ali.


Veja que o sermão tinha o objetivo de ensinar.


Jesus começa o sermão com as bem aventuranças. Dos versículos três ao dez essas bem aventuranças se dirigem à qualquer pessoa que viesse a crer em Jesus. Note que Jesus usa o pronome demonstrativo “aqueles”, ou seja, são pessoas que não estão próximas deles naquele momento. Parece serem pessoas que ainda viriam a crer.


A partir do versículo onze Jesus se dirige especificamente aos discípulos que ali se encontravam, pois Ele usa o pronome pessoal “vocês”, indicando que Ele estava se dirigindo a quem estava naquele momento ouvindo-o.


No onze e doze Jesus diz especificamente a eles que seriam perseguidos, mas que deveriam se alegrar por isso, porque essa perseguição traria uma recompensa reservada para eles nos céus. Com isso, Jesus traz uma notícia “ruim” (perseguição) e uma notícia boa (recompensa nos céus).


Todos nós estamos buscando essa recompensa, certo? Se sim, temos de saber que pode haver perseguição, ok?


No versículo treze está a famosa frase que os discípulos são o sal da terra e que a vida deles não poderia perder o sabor senão as pessoas jogariam fora aquilo que eles pregaram para elas.


Aí, entramos nos versículos que queremos estudar.


 

Luzes No Mundo De Hoje

 

Jesus estava ensinando seus discípulos, aliás como Ele fazia a cada momento de sua vida aqui na terra.


Neste sermão parece que Jesus queria estabelecer os ensinos que deveriam ser seguidos por todos aqueles que viriam a segui-lo.


Esse sermão vai até o final do capítulo sete. Nos versículos finais as pessoas que ouviram o sermão ficaram “maravilhadas com o seu ensino porque ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os mestres da lei.”


Hoje, sabemos de onde vem a autoridade de Jesus, mas naquele momento inicial do ministério de Jesus, as pessoas ainda não sabiam, nem sequer os discípulos mais próximos sabiam, pois posteriormente eles ficam maravilhados com o que Jesus fazia e chegam a exclamar “quem é esse que até o mar e o vento lhe obedecem?”


Tendo em mente que Jesus queria estabelecer o ensino que deveria reger a vida de seus seguidores, e sendo seguidores de Jesus hoje em dia, precisamos ser regidos por esses mesmos ensinos do sermão do Monte.


A primeira coisa que notamos neste ensino é que Jesus começa fazendo uma afirmação, ou seja, Ele não está especulando ou dizendo algo que poderia ou não ser feito, mas afirmando que seus discípulos deveriam fazer: “Vós sois a luz do mundo”.


Quando Jesus faz essa afirmação Ele não está dando outra opção. Ele está afirmando que ser luz deve fazer de nós.


Devemos tomar cuidado em entender o que é ser luz do mundo. Algumas religiões falam sobre as pessoas serem luz, como pessoas iluminadas não pelo nosso Deus, mas por estarem em conexão com o universo.


Não era isso que Jesus tinha em mente. Precisamos ver o contexto para entender isso.


Jesus quer dizer que nossas ações devem refletir quem somos em Deus. Nossas ações mostram a luz do Senhor em nossas vidas e o objetivo disso é que as pessoas que nos veem glorifiquem a Deus por causa de nossas vidas.


Nesse sentido, precisamos sempre nos lembrar que devemos ser imitadores de Cristo. Imitar a Cristo é fazer aquilo que Ele fez e agir conforme o que Ele falou. Se somos imitadores de Cristo e, Ele mesmo, foi e é luz para o mundo, então concluímos que também devemos ser luz.


Para mostrar o que é ser luz, Jesus dá alguns exemplos interessantes.


O primeiro é sobre não esconder uma cidade edificada sobre um monte.


Note que Jesus está dizendo que, mesmo se nós quisermos nos esconder não conseguiremos. Se nossas vidas estão brilhando pela luz do Evangelho de Cristo, não tem como esconder essa luz.


A comparação com uma cidade edificada em cima de um monte mostra ainda mais que isso é impossível. Quem não consegue ver algo tão grande como uma cidade em cima de um monte?


Assim, se estamos escondidos é porque não estamos brilhando e isso é um problema.

Jesus quer que nós brilhemos. Esses versículos afirmam isso de forma categórica: “Vós sois a luz do mundo”.


O segundo exemplo continua afirmando que não se deve esconder a luz. Agora, Jesus diz que ninguém acende uma vela (candeia) e a esconde debaixo de uma vasilha. Nessa situação, a vela não serve para nada, pois o objetivo dela é iluminar e ela não cumprirá esse objetivo.


Se nossa vida não está iluminando as pessoas à nossa volta, nós não estamos cumprindo nosso objetivo e seremos como o sal que perde seu sabor e não serve para mais nada.


Então, precisamos parar por um momento, analisar o que está acontecendo conosco e isso com a ajuda de Deus em oração. Depois de descobrir devemos pedir perdão a Deus e andar num novo caminho, num caminho que evidencie quem somos em Deus, um caminho que ilumina quem está a nossa volta.


Nos lembremos sempre que tudo que fizermos deve ser para glorificar a Deus e para que outros O glorifiquem também.


 

Conclusão

 

Bem, vimos que temos um caminho a seguir e que esse caminho precisa ser iluminado pelo Evangelho de Cristo e por nossas vidas como que refletindo essa luz através de nossas ações, ou seja, através de nossa obediência à palavra de Deus.


As pessoas não convertidas, quando verem a luz de Cristo nos atravessando e chegando até elas vão querer saber que luz é essa e, assim, poderemos evangelizá-las.


Essa luz precisa estar evidente a todos em nossa volta e, se hoje não está é porque precisamos fazer alguma mudança de rota e voltarmos para o caminho correto e iluminado pela palavra de Deus.


Se for necessária alguma correção por parte de Deus, aceitemos essa correção para que possamos vir a ser luzes neste mundo, refletindo o evangelho de Cristo.


Que o Senhor te abençoe e te guarde!

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page